Casais pegos em flagrante peladões e fazendo a festa na guarita de salva-vidas

Eram 2 bombeiros, uma PM e uma civil.

Por Redação 05/01/2018 - 17:36 hs

Quatro pessoas foram flagradas nuas em uma guarita de salva-vidas no balneário de Coroados,      (Guaratuba) na madrugada desta sexta-feira (5).

Dois bombeiros militares, uma soldado da Polícia Militar e uma civil, conhecida dos militares, estavam pelados dentro do local, que é usado para o armazenamento dos equipamentos de resgates do Corpo de Bombeiros.

A PM foi chamada por uma pessoa moradora próxima ao local, que ouviu   vindo da guarita. Uma guarnição da Polícia Militar, foi até o local e encontrou os casais pelados.  A soldado da PM  identificou-se  e ainda confessou que atirou duas vezes, enquanto os bombeiros atiraram  uma vez cada. Os casais preferiram não entrar em detalhes  sobre o que faziam no local, embora não é preciso muita imaginação para concluir o que os quatro faziam nus na guarita.  O  encontro a quatro acabou dando errado por conta dos tiros disparados. Literalmente neste caso, o tiro saiu pela culatra.

A arma da soldado, lotada no Batalhão do Litoral do Paraná e usada para os disparos, foi apreendida e os quatro envolvidos levados à sede da PM.

 A Polícia Militar lançou esta nota a respeito do incidente:

A corporação informa que todas as providências em relação ao fato ocorrido na manhã desta sexta-feira (05/01/18) em Guaratuba, litoral do Paraná, já foram adotas no sentido de apurar o que realmente houve no local. A policial militar, que ingressou na corporação em 2016, e os dois bombeiros (que ingressaram na corporação em 2012), foram autuados em flagrante por disparo de arma de fogo.

A arma de fogo foi apreendida para perícia. Os bombeiros já foram desligados do Verão Paraná e substituídos por outros para que não haja prejuízo ao atendimento do veranista.

 

A Corporação informa que não compactua com desvios de conduta de seus integrantes, seja policial ou bombeiro militar, e que busca a elucidação de todos os fatos. Ao final, se restar comprovada responsabilidade para qualquer um dos envolvidos os instrumentos adequados de saneamento são adotados na forma legal, sendo respeitados os direitos ao devido processo legal, à ampla defesa e ao contraditório.